segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

TICO

      
Tiquinho,
grão de areia,
rolou pelo mundo,
num espaço de
tempo pequeno.
Você se foi
com o vento,
hoje está rolando
em outros mundos.
Deixou marcas
de amor profundas
em meu peito.
Você tão
insignificante
perante o mundo.
Simplesmente
um tiquinho.
Um tico de amor.
Poucas palavras,
poucos momentos,
muito sentimento.
Nem tempo, nem vento
pode apagar a dor,
a saudade que me deixou.
Meu irmão
me espere que
um dia também vou...


Campinas 1992
Publicado Cardápio de Saudade