terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

LUAR



Lábios que falam
sem emitir sons.
Olhos que olham
sem olhar.
Pernas que dançam
sem mexer.
Bocas que se encontram
em copos vazios.
Bolsas que vão e vem.
Corpos que encontram
se desencontram.
Luar de lua sem mar.
E a vida continua
sem parar....



Araçatuba 24/09/04