terça-feira, 19 de abril de 2011

MEDO

foto google
Como uma sombra, te sinto.
Caminhando ao meu lado.
Tenho medo.
Não chegue tão perto.
Seus braços são muito fortes.
Tenho medo.
Não me assuste,
com sua sombra negra.
Saio correndo e grito.
Tenho medo.
Mesmo que não te quero,
perto de mim,
você continua a insistir.
Tenho medo.
Um dia serei sua.
Não vai dar para fugir.
Mas agora, não quero
tenho medo de morrer...


Publicado no livro Fantasia
2005 Araçatuba SP e 
Cardapio de Poesia Saudade
1992 Campinas SP