quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

SALTITANTE


Borboleta saltitante,
desliza com suas asas
nos pés.
Tão leve,
sorridente.
Borboleta saltitante,
feliz voa.
No palco, batendo
suas asas nos pés.
Pequenos e inocentes.
Seguros nos seus
pequenos vôos.
Tão longe
que chegam a
bater junto com o ritmo
do meu coração.
Sabe procurar,
os olhos que te
alçam nesse vôo.
Borboleta saltitante.
Voa segura.
Não sabe que
com seus
pezinhos saltitantes
podem voar muito mais alto....



Campinas 1994
Publicado na Experimentânea 4 em 2003